Terça, 26 de Outubro de 2021 02:04
71 981161066
Dólar comercial R$ 5,56 -0.001%
Euro R$ 6,46 0%
Peso Argentino R$ 0,06 +0.074%
Bitcoin R$ 368.412,46 -0.512%
Bovespa 108.714,55 pontos +2.28%
Economia Economia

Confiança da indústria cai após quatro meses de altas consecutivas

Resultado negativo foi influenciado por uma queda da satisfação atual e uma acomodação das perspectivas futuras

27/08/2021 09h00
13
Por: Redação Fonte: R7

O ICI (Índice de Confiança da Indústria) caiu -1,4 ponto em agosto, para 107 pontos, e interrompeu a sequência de quatro meses de altas consecutivas, de acordo com informações divulgadas nesta sexta-feira (27), pela FGV (Fundação Getulio Vargas.

De acordo com Claudia Perdigão, economista do FGV IBRE, o resultado foi impactado pela piora da situação atual e uma acomodação das expectativas das empresas em relação aos próximos meses.

"A indústria de transformação vem desde o final do ano passado, enfrentando gargalos associados a escassez de insumos, recentemente agravado por problemas de logísticas nos mercados internacionais, e encarecimento da energia elétrica. Aliado a isso, o aumento da incerteza diante da nova variante delta contribuem para uma desaceleração no processo de recuperação da indústria”, comenta ela.

O resultado do mês é influenciado por uma queda da satisfação em relação a situação atual e uma acomodação das perspectivas para os próximos meses. O ISA (Índice Situação Atual) caiu -2,4 pontos, para 109,4 pontos, retornando a patamar próximo a maio desse ano. O IE (Índice de Expectativas) cedeu -0,3 ponto para 104,6 pontos.

Entre os quesitos que compõem o ISA, a maior queda ocorreu na situação atual dos negócios que caiu 3,5 pontos, para 105,8 pontos, menor desde agosto de 2020 (99,1). Os indicadores para demanda total e nível de estoques diminuíram 0,7 e 2,5 pontos, para 109,7 e 111,9 pontos, respectivamente.

Dos indicadores que integram o IE, a produção prevista e o emprego previsto para os próximos três meses apresentaram leve aumento de 0,6 e 0,2 ponto, para 101,2 e 108,5, respectivamente. Ambos atingem maior nível desde janeiro de 2021, quando o indicador de produção prevista registrou 101,8 pontos e o de emprego previsto 108,6 pontos.

A tendência dos negócios para os próximos seis meses, por outro lado, caiu 1,5 ponto, para 103,9 pontos, retornando ao valor de junho de 2021 (104 pontos). Já o Nível de Utilização da Capacidade Instalada cedeu 0,4 ponto percentual, para 79,7%, segundo maior valor em um intervalor de nove meses.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
-
Atualizado às 21h00 - Fonte: Climatempo
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade do ar
% (mm) Chance de chuva
Amanhã (27/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Quinta (28/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias